Aula virtual

Professor de História do Paraná disponibiliza aulas compactas em site da internet. Material serve de apoio para estudar para provas e concursos

Alice Melo

  • Manter os alunos interessados na aula é sempre uma árdua tarefa enfrentada pelo professor diariamente. Tal missão é ainda mais difícil quando o assunto é fazer com que os estudantes se sintam motivados para estudar o conteúdo apresentado em sala, fora dos muros da escola. Ao perceber que a competição com celulares, computadores e, principalmente, com a internet, estava ficando mais difícil nessa empreitada, um professor de História do Paraná decidiu se infiltrar no campo de batalha inimigo. Desde o ano passado, Irenilson Lubacheski grava suas próprias aulas em casa com uma câmera e disponibiliza os vídeos na internet para que seus alunos utilizem o material como apoio na hora de estudar em casa.

    “Todos adoraram a iniciativa”, conta Irenilson. “Eles assistem na véspera do exame e recordam as anotações feitas em sala através dos vídeos. Abordo somente aquilo que é relevante estudar para provas e concursos”.


    Tudo começou quando o professor percebeu que o áudio de suas aulas em um colégio particular era frequentemente gravado por alguns estudantes. Para facilitar o trabalho dos jovens, ele decidiu filmar em casa aulas com cerca de quinze minutos sobre temas trabalhados na escola e, depois, publicar na intranet da instituição. Mas Irenilson não leciona apenas na rede particular.  E queria que suas turmas da rede pública também tivessem acesso à ideia. Foi quando decidiu democratizar o material:

    “Os alunos da escola pública não têm tantos privilégios quanto os da escola particular: eles não têm material apostilado ou de fácil aquisição; o livro didático, muitas vezes, é falho; não têm acesso a exercícios objetivos de pré-vestibular... Além disso, no Ensino Médio da rede pública, os alunos assistem a apenas duas aulas semanais de História, enquanto na rede particular é o dobro! Por isso, resolvi postar minhas aulas no YouTube. Agora, jovens de todo o Brasil também podem ter acesso”.

    A civilização da Mesopotâmia, o direito no Brasil Colônia, os principais pontos dos governos de Médici, Jânio Quadros e João Goulart já estão disponíveis na conta criada pelo professor, que vem sendo turbinada com mais vídeos desde fevereiro, quando recomeçou o ano letivo.


      

    “Tenho certeza que muitos alunos nunca abriram o material didático em casa e vivem na internet. Para esse público, é muito mais prazeroso assistir a um resumo no YouTube do que ler as anotações ou a apostila do curso. Esse é o meu alvo! Acertar os viciados em tecnologia, pois sem essa modalidade de aulas eles não irão estudar. Para os alunos que anotam tudo, fazem os exercícios e leem o material didático, as vídeo aulas são mais um complemento, mais uma oportunidade de estudo. Será perigoso para o futuro desses discentes se os professores não observarem isso e notarem que estão sendo “engolidos” pela tecnologia”, finaliza.

    Irenilson aceita sugestões de temas de aula. Para enviá-las ou assistir aos vídeos, acesse a página dele no YouTube.

Compartilhe

Comentários (4)