Tesouro comunista

Acervo de Luiz Carlos Prestes doado ao Arquivo Nacional inclui cartas de parentes e lideranças políticas, como Fidel Castro, além de documentos referentes às décadas de 70 e 80. Parte deste acervo você encontra com exclusividade na RHBN Online

Felipe Sáles

  • Gerações reunidas em torno da estátua do patriarcaEm cerimônia realizada na tarde desta terça-feira (dia 3) na sede carioca do Arquivo Nacional, a família Prestes doou parte do acervo pessoal do líder comunista que estava sob a tutela de sua viúva, Maria Prestes. São, em sua maioria, documentos diversos como cartas trocadas com seus filhos e netos e com lideranças políticas, como Fidel Castro – além do relatório no qual consta a lista com os nomes de 233 torturadores, que você viu em primeira mão na RHBN Online. O acervo, porém, só estará disponível ao público dentro de, pelo menos, três meses.

    O período servirá para o Arquivo Nacional higienizar, conservar e organizar todos os documentos. Num primeiro momento, o arquivo estará disponibilizado apenas na sala de consulta, mas a instituição prevê pôr todo o conteúdo na internet. A maior parte da doação refere-se ao período entre as décadas de 70 e fim de 80. Além das cartas, há cartilhas, manifestos, relatórios do Partido Comunista e documentos referentes às primeira campanha presidencial após a reabertura. Há, porém, muito material ainda a ser doado, como fotografias e medalhas.

    “Tenho ainda que identificar algumas fotos, por exemplo. Já as medalhas serão doadas sem muita exposição, pois têm um valor imenso. Mas fato é que vamos doar tudo, pois ele faz parte da história do Brasil, e os pesquisadores e jovens têm o direito de ter acesso a tudo isso”, defendeu Maria Prestes.

    Esta é a segunda parte de documentos de Prestes no Arquivo Nacional. A primeira foi transferida do Arquivo Nacional de Moscou, onde estavam vários documentos relacionados ao partidão. Na ocasião, também foi doada uma réplica de 70 centímetros da estátua “O Cavaleiro da Esperança”, presente no Memorial Coluna Prestes em Palmas, Tocantins. As homenagens marcaram o dia de aniversário do comunista, que nasceu há 114 anos. Luiz Carlos Prestes Filho saudou a oportunidade de a doação ajudar a compor a imagem não só do político Prestes, mas também para humanizar o mito que, afinal, foi um pai de família que criou 10 filhos em meio às dificuldades impostas por seus ideais.

    “Esperamos que isso ajude os pesquisadores a terem uma visão completa não só do político, mas do ser humano”, explica.

     

    Polêmica em família

    Em nota divulgada na imprensa e na seção de comentários da RHBN Online, Anita Prestes, filha do líder comunista com a militante OIga Benário, reclamou da divulgação do acervo.

    “A viúva do meu pai não tem o direito de dispor do acervo do meu pai sem que eu seja previamente consultada, pois também sou herdeira dos seus bens. Trata-se de injustiça inaceitável. Espero que o Arquivo Nacional saiba preservar tal documentação, disponibilizando-a ao público”, escreveu Anita, que também reclama da foto de Prestes na praia, o que, para ela, “constitui um desrespeito à sua memória e à sua vontade, pois todos que com ele conviveram sabem que Prestes jamais concordaria com tal divulgação”.

    Maria contesta:

    “Anita é uma grande estudiosa, professora de História bem conceituada e, por isso mesmo, deveria ficar agradecida e não questionar. Até porque ela também não nos procurou e nunca fez qualquer aproximação”, argumenta a viúva de Prestes.

     

Compartilhe

Comentários (2)