'A raiva'

Livro infantil pode ajudar no ensino de História

Agnes Alencar

  • A Raiva

    Blandina Franco

    José Carlos Lollo (Ilustrador)

    Editora Pequena Zahar

    Os bons livros infantis são frequentemente um convite ao deslocamento. Por meio deles podemos acessar realidades conhecidas ou não através de outra perspectiva. O novo livro editado pela Pequena Zahar, a Raiva de Blandina Franco, é um exemplo destes convites. Seria tolice acreditar que apenas as crianças podem aprender com livros infantis, e é igualmente limitador o pensamento de que estas obras não tem espaço no ensino de História ou na construção de uma consciência histórica.

    O livro ilustrado por José Carlos Lollo conta a trajetória de uma raivinha que ao longo do tempo cresce e se transforma em uma ira, uma cólera. O texto delicado de Franco combina com a narrativa visual bicolor de Lollo.  A obra é um convite à temperança e ao bom senso, duas qualidades em falta diante do que vemos hoje tanto no âmbito das palavras, como no campo da ação.

    A primazia de imagens faz pensar que se trata de uma obra destinada exclusivamente aos mais jovens. Acredito para além disso que o livro pode servir como introdução para debates mais amplos em grupos de pré-adolescentes, como por exemplo a ética nas redes sociais e as relações interpessoais na era digital.  Cada vez mais as discussões sobre a temperança, tolerância e reconhecimento se tornam pautas importantes para a sala de aula. Este pequeno livro, singelo em sua escrita, é uma boa epígrafe para pensar a construção dos discursos de ódio do passado e da contemporaneidade. 

     

    Sugestões de conceitos ou temas  que podem ser trabalhados em sala de aula:

    Tolerância

    Reconhecimento

    Bom senso

    Justiça

    Ética

    Discursos de Ódio

Compartilhe

Comentários (0)